Conversa de Morcego
   UM ÁLBUM HISTÓRICO

                                                              Parece pretensão dizer que um álbum histórico seja feito nos dias de hoje. Até pouco tempo até mesmo eu comungava da idéia de que só os discos dos anos 60, 70 e 80 mereciam receber o pomposo título de obra-prima. Felizmente, alguns álbuns antológicos realizados nos anos 2000 levaram-me  a rever minhas crenças preconceituosas. E, sem dúvida, uma das melhores criações da década foi o maravilhoso "MARBLES", da banda escocesa Marillion. Este conjunto musical, como se dizia antigamente, foi formado no início dos anos 80 no rastro dos gigantes do rock progressivo como o Genesis. Poucas pessoas não conhecem o grande "hit" Kayleigh, uma das canções mais marcantes da década de 80, quando o vocalista ainda era o Fish e o som ainda lembrava um pouco o Genesis. Em 1989, o excelente vocalista Steve Hogarth substitui Fish e a banda começa a passar por mudanças significativas, incoporando novos elementos e criando uma identidade própria. Apesar dessa segunda fase não contar com um sucesso de mídia como Kayleigh (a exceção, talvez, da balada "Beautiful"), o grupo evoluiu muito e produziu os seus melhores discos, a despeito da resistência dos fãs conhecidos como "viúvas do Fish". 

Certamente o album mais emblemático dessa fase foi lançado em 2004, um CD duplo intitulado "Marbles". Novamente, como é comum em relação ao Marillion, o disco foi ignorado pela grande mídia. Nem poderia ser diferente, já que é um album com uma clara tendência para o conceitual. Mas bem que baladas maravilhosas como "Fantastic Place" e "You´re Gone" mereciam espaço na mídia. Independente da opinião da mídia, os fãs ficaram extasiados com uma obra tão inacreditavelmente bela. A banda conseguiu equilabrar com perfeição os elementos de progressivo, os componentes pop, uma produção primorosa (realizada em três anos e meio!), letras profundas e os vocais mais cheios de paixão da carreira de Hogarth. Resultado: uma obra-prima, reconhecida até por muitos que não são fãs do Marillion.

 Para aqueles que conhecem os refrões pegajosos de Kayleigh, fica a dica: não pensem que o Marillion se resume a esta canção. Mesmo na época do Fish havia coisas muito interessantes que foram ignoradas pela grande mídia. E quem gosta de boa música, feita com arte e não baseada em pesquisas de mercado, não pode deixar de ouvir o fantástico álbum Marbles. Apenas a bela e lírica "Neverland", com suas melodias emocionantes e a letra cheia paixão, com versos como "You provide the soul, the spark that drives me on/Makes me something more than flesh and bones", já valeria por todo o disco. Imagine dois CDs inteiros de canções belas e geniais! E quem tem um amor que te faz ser mais do que carne e osso (como eu), gostará ainda mais! Um abraço!       



Escrito por Evandro CG às 11h57
[] [envie esta mensagem] []


 
   A DEMOCRACIA É O PRINCÍPIO, NÃO O FIM.

     Durante a campanha para as eleições municipais, no final de 2008, um ator disse ao prefeito Cesar Maia que o seu governo tinha sido o pior dos últimos tempos. O então prefeito da cidade do Rio de Janeiro respondeu, dentro da seção eleitoral onde havia sido "ofendido", que o rapaz deveria agredecer à democracia por ter o direito de se expressar daquela forma. Ou seja, para os partidos brasileiros de direita, dos quais o senhor Cesar Maia é um dos principais representantes, o povo brasileiro deve agradecer de joelhos por viver num país democrático e não exigir mais nada. A democracia é um fim em si mesmo. Desejar não passar fome, ter emprego, salários decentes e governantes também decentes, já é demais. É frescura desse povinho abusado. Que se contentem com a democracia que os partidos de direita tão bondosamente "concederam" aos brasileiros.

     Não é só o político do DEM(vem de demômino esse nome, não vem?)carioca que age assim. Várias outras lideranças de direita, quando estão diante de reclamações que lhes são verbalizadas nas fuças, agem da mesma forma. É como se dissessem "agradeçam a Deus porque agora vocês tem o direito de reclamar!" Independente da questão ideológica, creio que a democracia é apenas um princípio, não o fim do processo. Um ambiente democrático é um pré-requisito para a cidadania, mas não é a cidadania em si. É vergonhoso que o país tenha vivido décadas sem este pressuposto básico para a cidadania, mas o povo brasileiro não precisa passar o resto da sua história como um cordeirinho, aceitando todos os abusos e agradecendo eternamente por viver na "democracia brasileira".

     Se a democracia é apenas um pressuposto da cidadania, está na hora dos brasileiros perseguirem o bem estar social que compõe o "corpo" da cidadania. É hora de ressucitar os movimentos sociais genuínos, pressionar as autoridades e cobrar a vida digna que atualmente é um privilégio destas mesmas autoridades e de uma meia dúzia de bem nascidos. Estes políticos tratam o povo brasileiro como um escravo e lhe dizem "antes vocês levavam chicotadas e não podiam gritar, agora vocês tem o direito de gritar, sintam-se felizes". A eles, gostaria de responder que está na hora deste escravo não aceitar mais as chicotadas e lutar pela liberdade. Essa é a verdadeira democracia!

 



Escrito por Evandro CG às 12h38
[] [envie esta mensagem] []


 
   Quem é o Cara?

 

     Outro dia, numa reprise do programa "Altas Horas", lá estava o Ronaldo fenômeno de mídia sendo bajulado sem nenhum pudor por uma platéia jovem e fanática por futebol e até pelo camera man. Num determinado momento, um adolescente com os olhos rasos d`água declarou: "Você é o cara". Um pouco depois, um camera man pediu a palavra para ratificar o que havia sido dito pelo jovem, usando a mesma expressão: "você é o cara!". O Ronaldo fenômeno de mídia sorria e tentava limpar a baba da sua região escrotal. Aquela cena ridícula levou-me a refletir sobre o tipo de modelo que os nossos jovens idolatram. E comecei a divagar e me perguntar: Mas, afinal, quem é O CARA? Será que existe O CARA?

     No meio de todas estas reflexões, veio imediatamente à minha cabeça a lembrança do meu avô. Pensei comigo mesmo, se existe este conceito de alguém que possa ser um modelo para os outros, esse CARA foi o meu avô. Alguém que saiu do interior, com uma mão na frente e outra atrás, uma penca de filhos para criar(entre eles a minha mãe) e nenhum trunfo na manga a não ser a disposição para encarar os trabalhos mais pesados e degradantes, já que lhe faltava a escolaridade, artigo de luxo pelas bandas da roça. Chegou na Baixada Fluminense lá pelos idos dos anos 50 e destruíu a própria saúde no trabalho duro, inalando gases tóxicos na Bayer do Brasil, para poder criar com dignidade os nove filhos. Esse é O CARA! E todos aqueles que viveram e vivem a mesma sina.

     Esse herói brasileiro morreu, teimoso, aos 85 anos apesar de todas as forças que conspiravam contra a sua saúde desde muito cedo. Ninguém esperava que fosse tão longe, mas esse foi O CARA. Garra para dar a volta por cima sobre alguma dificuldade muitos possuem, até mesmo o Ronaldo Fenômeno de mídia. Mas, a força silenciosa e mansa para suportar uma vida de privações e manter sempre a sua dignidade e a dos seus, isto não é para qualquer jogardorzinho mimado por sua enorme conta bancária, mas para homens e mulheres de verdade, que empurram esse ingrato país para frente, suportando a pesada carga de uma história marcada pela injustiça e pela brutal desigualdade. Esses sim, são O CARA!



Escrito por Evandro CG às 10h49
[] [envie esta mensagem] []


 
   O Dia Internacional da Mulher e o Estuprador Moral.

     No dia de hoje comemoramos o Dia Internacional da Mulher e, neste ano, quis o destino que esta comemoração fosse manchada pelas declarações infelizes de alguém que se julga sábio o bastante para dizer aos outros o que devem ou não fazer. O bispo católico pernambucano, do qual não quero nem saber o nome, fez questão de cuspir na face de todas as mulheres e tentar destruir os séculos de luta do chamado "sexo frágil" por direitos mais do que legítimos, mas ainda assim ignorados pelo poder. Ter o direito de interromper uma gravidez que é fruto de uma ato de monstruosidade é justo, é cristão e é a única alternativa moralmente correta. Pouco importa o que pensa uma instituição machista, elitista e defensora dos poderosos como é a Igreja Católica. Mas este atentado contra a dignidade da mulher, praticado por um pobre infeliz que se julga representante de Deus, deve servir como um estímulo para que as mulheres busquem com mais afinco e determinação a garantia legal de seus direitos morais.

     Neste dia de hoje, vamos dizer não a esse estuprador moral que afirma que o estupro é um crime menor, que não merece a condenação da Igreja. Vamos dizer não a este estuprador moral que se julga no direito de condenar uma mãe que luta pela dignidade e pela vida de sua filha. Vamos repudiar esse estuprador moral que se considera acima da justiça e da medicina. Vamos dar uma vaia silenciosa para esse estuprador moral que facilmente perdoa um ser monstruoso, que atenta contra a dignidade de uma criança indefesa e que, com a mesma facilidade, condena a equipe médica por lutar pela vida desta mesma criança. Por fim, vamos repudiar este estuprador moral que deseja que uma mãe coloque em risco a vida de sua filha, para que o fruto de um ato bárbaro e monstruoso seja perpetuado, eternizando assim o trauma do qual a menina foi vítima.

     Óbvio que a condenação vinda de um ser tão desprezível como esse não vai mudar em nada a vida dos envolvidos neste ato humano e digno que foi realizado com essa menina pela equipe médica. Mas, mesmo assim, enquanto cidadãos de bem, temos que exigir que futuramente estes aproveitadores midiáticos, esses mercadores da fé, estes estupradores morais como o bispo pernambucano, sejam proibidos por lei de tentar atentar contra os sagrados direitos das mulheres, perseguindo pessoas inocentes, protegendo os culpados, obstruindo a justiça e tentando jogar a opinião pública contra as vítimas e os mais fracos. Fica aqui a minha solidariedade com a luta das mulheres que, como podemos observar, está muito longe do fim.



Escrito por Evandro CG às 14h02
[] [envie esta mensagem] []


 
   NOTAS SOLTAS SOBRE O OSCAR

     O meu programa no domingo de carnaval não poderia ser menos carnavalesco(será mesmo?): o Oscar 2009! Assim como a maioria das pessoas, eu não tinha vista quase nada do que concorria ao Oscar e ainda não vi a maior parte. Entretanto, sinto-me no direito de dar os meus pitacos.

1- Como Rubens Ewald Filho consegue se sustentar há tanto tempo como crítico de cinema? A certa altura da transmissão, ele soltou esta pérola sem nenhum pudor: Angelina Jolie teve a atuação prejudicada porque estava com o cabelo e o figurino muito feios no filme "A Troca". Como um corte de cabelo ou peças de roupa podem diminuir ou aumentar a capacidade de interpretação de um ator? Grande Marco, do excelente blog "Antigas Ternuras", você que é ator, me ajude a entender isso porque confesso que me senti burro.

2- Pelo menos um Oscar foi justo e inquestionável: o prêmio de melhor ator coadjuvante para o falecido Heath Ledger. Ainda bem que a tolice da academia de se recusar a dar prêmios póstumos foi vencida pelo clamor de todos que gostam de apreciar um talento verdadeiro, e que exigiram a estatueta para a interpretação sobrenatural de Ledger no filmaço "Batman Cavaleiro das Trevas". Por falar nisso, injusta a não indicação deste filme à categoria principal. Há muito tempo um genuíno representante da indústria do cinema, um Blockbuster, não é indicado nesta categoria. Uma pena, porque ao contrário de blockbusters indicados anteriormente, este tem méritos para disputar um Oscar.

3- Vou admitir: estou oficialmente perseguindo um filme antes mesmo de vê-lo. Sei que é uma postura intolerante, preconceituosa e blá blá blá...mas somos o que somos e não adinta fingir. Não vi e nem quero ver o grande ganhador do Oscar, "Quem quer ser um Milionário?". Quando li a sinopse deste filme a primeira vez, achei uma história tola e sem relevância. A campanha exagerada pelo filme, os Oscar não merecidos, principalmente o prêmio de melhor canção para uma batucada idiota e repetitiva , sem melodia, e o pior, derrotanto uma música sublime do Peter Gabriel do filmaço "Wall-E", tudo isso não mudou minha opinião, apenas aumentou a minha má vontade em relação ao filme.

4- Palhaçada dar um prêmio "humanitário" para o Jerry Lewis e não reconhecer a sua brilhante carreira. Uma das maiores injustiças da noite.

5- Chega de premiar diretores porque fizeram ótimos filmes antes. A premiação de melhor diretor tem que ser pelo aqui e pelo agora. Se for para brindar a carreira do cineasta, o correto seria o Oscar pelo conjunto da obra.

6- Todas as injustiças da noite seriam esquecidas se a maior de todas não tivesse ocorrido antes mesmo da cerimônia começar. Foi um absurdo a não indicação do sublime e emocionante "Wall-E" para o Oscar principal. Já houve filmes que concorreram em duas categorias antes, não seria a primeira vez. O Oscar de melhor animação foi um prêmio de consolação ridículo para aquele que, sem dúvida, foi o melhor filme norte-americano de 2008 e um dos melhores dos últimos anos. Muitos podem torcer o nariz por ser uma animação, mas sei que há muitos que concordam comigo. Por isso fica aqui o meu prêmio de melhor filme de 2008 para "Wall-E". Um abraço a todos!



Escrito por Evandro CG às 11h13
[] [envie esta mensagem] []


 
   Música, Cinema e Muita Conversa Fiada

 

Sejam bem-vindos ainda que poucos. Este bem que poderia ser o lema do blog, mas creio que a expressão que dá  título a este post é mesmo a mais apropriada como um lema. Isto porque ela sintetiza muito bem o caráter descontraído e descompromissado que deve marcar esta minha nova empreitada. Após uma longa colaboração com o meu amigo Paulo José no saudoso Cinelândia, estou há alguns anos sem manter um diário virtual. O trabalho foi a principal razão para o fim do nosso blog de cinema e me manteve afastado do mundo dos blogueiros. Apesar disso, sinto-me impelido a escrever sobre os problemas que me angustiam enquanto cidadão e sobre algumas coisas que me agradam e me dão prazer, como a música e o cinema.

Mas, este novo blog não lembrará em nada os textos bem cuidados e adequados às normas cultas da nossa língua, que eram marcas do Cinelândia. Será uma bate-papo sem compromisso, ainda que os assuntos sejam sérios. Não haverá também a obsessão em conseguir muitos comentários como se o blog fosse um produto, lutando por espaço no mercado. Os leitores(se houver algum) certamente serão poucos, mas sempre muito bem-vindos. Um grande abraço e até o próximo post.



Escrito por Evandro CG às 18h38
[] [envie esta mensagem] []


 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]  
 
 
HISTÓRICO



OUTROS SITES
 Antigas Ternuras
 UOL - O melhor conteúdo